Ficha Informativa: Rolex Rankings (atualizada em setembro de 2011)

Em que consiste o Rolex Rankings?

Trata-se do primeiro sistema completo de classificação mundial de golfe feminino.

Quem oficializa o Rolex Rankings?

O Rolex Rankings é aprovado por nove tours femininos profissionais de golfe – Australian Ladies Professional Golf (ALPG); China Ladies Professional Golf Association Tour (CLPGA); Korea Ladies Professional Golf Association (KLPGA); Ladies European Tour (LET); Ladies European Tour Access Series (LETAS); Ladies Professional Golf Association (LPGA); Ladies Professional Golfers' Association of Japan (JLPGA); Symetra Tour e Taiwan Ladies Professional Golf Association (TLPGA) – bem como o Ladies' Golf Union (LGU), que administra o RICOH Women's British Open e o United States Golf Association (USGA) que organiza o U.S. Women's Open.

Quem administra o Rolex Rankings?

A R2 Innovative Technologies (R2IT), empresa especializada no desenvolvimento de softwares relacionados com o setor de esportes. Esta empresa independente de programação sediada em Wellington, na Flórida, desenvolveu o software para o Rolex Rankings e continua responsável por sua manutenção.

Quando teve início o Rolex Rankings?

O conceito de um ranking unificado e mundial para o golfe feminino foi aprovado pelos líderes dos cinco principais circuitos durante o primeiro Congresso Mundial do Golfe Feminino, realizado em maio de 2004. Neste meio tempo, a LGU juntou-se aos cinco circuitos. O primeiro Rolex Rankings foi publicado em 21 de fevereiro de 2006.

Quem ocupava o primeiro lugar quando o Rolex Rankings foi oficialmente divulgado?

Annika Sorenstam.

Quem pode fazer parte da lista Rolex Rankings?

Qualquer jogadora profissional ou amadora que tenha competido em um dos circuitos inscritos tem o direito de ser classificada.

Que eventos entram no cômputo?

Eventos oficiais dos nove tours (ALPG, CLPGA, KLPGA, JLPGA, LET, LETAS, LPGA, Symetra Tour, TLPGA).

Como é determinada a classificação?

O Rolex Rankings adota a sólida filosofia aplicada pelo ranking masculino, que consiste em atribuir pontos em função da dificuldade do campo e avaliar as jogadoras com base na média dos resultados obtidos durante o período de dois anos consecutivos que precede sua publicação. Esses resultados são ponderados de forma que a performance do último ano tenha mais peso que a do ano anterior, com ênfase nas 13 últimas semanas. Os pontos são gradativamente reduzidos em unidades de igual valor depois da 13ª semana, a cada uma das 91 semanas restantes do período de 2 anos abrangido pelo Rolex Rankings.

Como são atribuídos os pontos?

Os pontos são concedidos de acordo com a dificuldade do campo, com exceção dos cinco torneios majors do calendário da LPGA e de todos os Symetra Tour, CLPGA e LETAS, com uma distribuição fixa de pontos. Nos torneiros ALPG, JLPGA, KLPGA, LET e LPGA, é aplicada uma dificuldade de campo mínima de 50 pontos. Os eventos CLPGA, LETAS, Symetra Tour e TLPGA não possuem uma dificuldade de campo mínima. O número de pontos distribuídos a cada jogador depende dos seus resultados e da escala de pontos atribuídos com base no número e na classificação dos jogadores em campo.

O sistema de ranking da Rolex atribui pontos aos jogadores com base nos resultados das últimas 104 semanas corridas, sendo os pontos concedidos nas 13 semanas mais recentes de um valor maior.

A classificação vai de acordo com a média de pontos dos jogadores por torneio, determinada pela divisão do número total de seus pontos pelo número dos torneios oficiais jogados nas últimas 104 semanas. Um divisor mínimo (35) é igualmente utilizado.

O nível de dificuldade do campo leva em conta o ranking das jogadoras?

Sim. A dificuldade do campo é determinada pelo nível das jogadoras e pela posição que ocupam nos rankings internacionais e nacionais (a temporada anterior do Order of Merit LET, Official Money List LPGA, etc.).

POR EXEMPLO: Em um torneio da LPGA, a dificuldade do campo é determinada pelo número de jogadoras presentes que figuram entre as 400 melhores do Rolex Rankings, BEM COMO pelo número de jogadoras participantes classificadas entre as 30 melhores no Official Money List na temporada anterior. Para cada jogadora, são atribuídos valores com base em sua posição em cada categoria; em seguida, esses valores são adicionados, determinando assim a dificuldade do campo. Portanto, a dificuldade do campo determina quantas jogadoras obtêm pontos no Rolex Rankings e o valor dos pontos que elas recebem em um dado torneio.

A que se referem os pontos derivados de torneios nacionais?

Os pontos gerados por torneiros nacionais têm como base o ranking da temporada anterior (Order of Merit LET, Official Money List LPGA, etc.) e refletem os valores das jogadoras qualificadas entre as 30 melhores na temporada precedente no Official Money List/Order of Merit. A classificação em torneiros nacionais representa no máximo 75 pontos ou 75% do valor dos pontos da classificação mundial, prevalecendo o menor dos dois.

Como são calculados os pontos derivados de torneios internacionais?

A pontuação no ranking mundial é obtida a partir da adição dos pontos acumulados em torneios mundiais e em torneios nacionais.

Todas as jogadoras que passam o corte recebem pontos?

Não. O número de jogadoras que recebem pontos no Rolex Rankings a cada semana depende da dificuldade do campo e do número de pontos "internacionais" disponíveis em cada torneio inscrito no Rolex Rankings.

E no caso de jogadoras que passam o corte em um torneio Major?

Todas as jogadoras que passam o corte em um Major recebem pontos no Rolex Rankings.

Toda jogadora que chegar à final recebe o máximo de pontos no Rolex Rankings?

Não. Em caso de empate de pontos atribuídos para uma determinada colocação, a regra para o desempate será a mesma aplicada aos pontos obtidos na final de um torneio. Todos os pontos das jogadoras que estiverem empatadas em uma mesma posição serão somados e, em seguida, divididos. O resultado da operação indicará o número de pontos que cada jogadora obteve naquela semana.

Quais são os critérios para que se considere que uma jogadora participou efetivamente de um torneio?

A jogadora deve ter dado pelo menos uma tacada em um dos torneios vinculados ao Rolex Rankings para que os organizadores registrem sua participação. Mesmo se, em algum momento do torneio em questão, a jogadora for desqualificada ou excluída, ela receberá os créditos por ter participado do evento – mas não receberá pontos no Rolex Rankings.

Qual é o objetivo do Rolex Rankings?

O Rolex Rankings é utilizado para determinar os critérios de participação em cada um dos eventos selecionados.

Por exemplo: para o LPGA Tour, o Rolex Rankings é utilizado como um dos critérios de entrada para o HSBC Womens Champions, Kraft Nabisco Championship, Wegmans LPGA Championship, Evian Championship, RICOH Women's British Open e Lorena Ochoa Invitational.

Se uma jogadora já fizer parte do Rolex Rankings mas não jogar em nenhum dos torneios a ele associados durante o ciclo de 104 semanas consecutivas, ela poderá ser excluída da lista?

Sim. Para figurar na lista, a jogadora deve participar de pelo menos um dos torneios vinculados ao Rolex Rankings durante o período de 104 semanas.

Como uma nova jogadora pode vir a fazer parte do ranking?

Qualquer jogadora profissional ou amadora que tenha competido em um dos circuitos inscritos tem o direito de ser classificada.

Com que frequência o Rolex Rankings é atualizado?

A lista oficial do Rolex Rankings será divulgada toda segunda-feira, após a conclusão dos diversos torneios internacionais realizados na semana anterior, e estará disponível no site internet de cada torneio, bem como no site www.rolexrankings.com.


Download de Protetores de tela

Selecione